História

  História | Missão | Visão | Decretos | PastoresMinstérios | Redes | Programação

A Igreja Nacional do Senhor Jesus Cristo nasceu espiritualmente no dia 28 de março de 1994, na sede do Ministério da Palavra da Fé e residência dos Pastores Valnice Milhomens, José Júnior e Ielane Mendonça, em São José dos Campos, Estado de São Paulo, à mesa do Senhor, logo após o batismo de dois seminaristas católicos, convertidos pelo programa de televisão, “A Palavra da Fé”, sob um comando do Espírito de Deus, dado à Pra. Valnice, com a promessa: “O Espírito vos guiará a toda verdade”. No dia 20 de junho do mesmo ano, reuniram-se as congregações “Palavra da Fé” para se constituírem oficialmente em “Igreja Nacional do Senhor Jesus Cristo”, com uma vocação definida: “Sai de Roma, e volta para Jerusalém!”

O que isso significa?

Batalha Pela Posse do Corpo

No momento em que um dos dois jovens, Orlando, que havia feito votos para ser padre, se reunia com os pastores, compartilhou o fato de sentir naquela hora o peso da medalha da chamada “Senhora das Graças”,como acontecera por ocasião do voto. Quando impus mãos sobre ele para, em nome de Jesus, declarar nulo todo voto passado, ele caiu por terra e teve um “arrebatamento”. Via seu corpo no chão, enquanto ele subia para um lugar de muita luz, escoltado por um ser angelical. Via que sobre ele era derramado óleo fervente, enquanto a medalha crescia sobre o peito. Então ouviu: “Trava-se uma batalha pela posse do corpo, entre a medalha e o óleo”.

Jerusalém, Roma, Jerusalém

Semanas depois os funcionários do Ministério da Palavra da Fé e seus pastores em São José dos Campos estavam orando, como de costume, na cave de oração, no culto das 6:00 às 8:00h. Estávamos orando todos os dias pela redenção toda casa de Israel. Naquela manhã, o espírito de súplica, no momento em que se começou a orar por este assunto, veio com grande intensidade. Foi um período longo, de grande clamor, com muitas lágrimas. Finda a oração, tomei a palavra e comecei a falar sobre o quanto essa questão é sensível para Deus. Enquanto comentava o fato, o Espírito do Senhor se apoderou de mim e passei a falar de coisas que jamais haviam sido objeto de estudo ou reflexão. Era uma visão do paralelo que existe entre a ligação do povo judeu com Jerusalém e as raízes espirituais da Igreja Cristã com a de Jerusalém.

Em a síntese, assim como os judeus foram, através dos séculos, se apartando de Jerusalém para as nações gentílicas, sendo a esmagadora maioria assimilada pelas suas culturas, a Igreja foi-se apartando de suas raízes espirituais e se transferindo de Jerusalém para Roma, observando seus valores e culturas influenciados pelo paganismo. Jerusalém representa o lugar onde a Palavra de Deus é integralmente obedecida, sem se questionar, e o Espírito Santo é Senhor absoluto na igreja. O Cristo vivo, no poder da ressurreição, está presente, operando maravilhas. O lugar onde todos os discípulos são ministros do Evangelho.

Roma é o lugar da lógica, da razão, onde a filosofia vai construindo uma estrutura de raciocínio que leva ao questionamento da palavra de Deus e, conseqüentemente, à sua interpretação distorcida e à sua desobediência. É o lugar em que a mente toma o lugar do Espírito e o ritualismo religioso o lugar do poder vibrante da presença viva do cabeça da igreja. O lugar onde os discípulos são divididos em classes: clero e leigo.

A Igreja foi lentamente se apartando de todos os valores e heranças hebraicas, no meio das quais ela nasceu, para adotar valores e heranças de uma cultura que terminou fazendo da Igreja de Cristo algo irreconhecível a qualquer discípulo da Igreja em Jerusalém.

À medida que falava, pelo Espírito de Deus, comecei a chorar convulsivamente, comovida e chocada com o quadro tão real que se desenrola diante dos nossos olhos. E as palavras que saiam da minha boca. Contorcia-me em meu espírito, diante daquele entendimento, dessa partida trágica, que lega à nossa geração um desafio de retorno, maior do que nós mesmos.

Após o paralelo da partida, começou, a vir o do retorno. À medida que o remanescente de Israel volta seu rosto para Jerusalém, crendo ser possível restaurar seu Estado independente, em cumprimento a muitas profecias milenares, levantam-se na Igreja, aqueles servos de Deus que olham para o livro de Atos dos Apóstolos e crêem ser possível retornar ao espírito da igreja em Jerusalém.

Desde o primeiro Congresso Sionista, realizado em 1987, na Basiléia, Suíça, presidido por Theodor Hertzel, podemos traçar um impressionante paralelo entre Israel e a Igreja, lado a lado, no retorno às suas origens. Enquanto o povo judeu vai dando passos em direção ao cumprimento de todas as profecias relacionadas com sua restauração física, a igreja vai experimentando moveres do Espírito que a aproxima cada vez mais do modelo da Igreja em Jerusalém.

É um Retorno Espiritual

Ouvia-me passando por diversos eventos históricos, relativos à vida moderna de Israel e a da igreja no mundo. Ali o desafio se colocou claro, inconfundível e até amedrontador diante dos meus olhos: “Sai de Roma, e volta para Jerusalém!” Gritei: “Meu Deus, por que nos dás tanta luz?! Fazer isto seria declarar a terceira guerra mundial. Terei eu coragem?!” Pedi que todos se retirassem, e continuei a agonizar diante de Deus. Somente Pra. Ielane permaneceu. Diante do meu pranto e assombro, ela passou a orar por mim. Em sua oração, que teve um tom profético, clamou pelo “retorno, à casa do Senhor, dos utensílios que foram furtados”.

Pelos próximos três dias, o impacto daquela revelação, que trazia consigo um desafio e um chamado, me conservava perplexa. Quanto custaria falar dessas coisas? Quanto custaria o caminho de volta para Jerusalém? Como seria? Como era a Igreja em Jerusalém? O que significava espírito de Roma? Quanto de Roma eu teria em mim? Estaria eu disposta a pagar o preço?

Aqueles eram dias de muita oração e jejuns. Clamávamos dia e noite pela redenção do Brasil, de acordo com uma estratégia que o Espírito do Senhor nos havia dado, e que se encontra em nosso livro “O Jejum e a Redenção do Brasil”.

Em meio a toda essa atmosfera, o Senhor confortou meu coração. Ao longo de minha vida com Ele, jamais lhe disse “não”, diante de um plano revelado, mesmo quando isso significa estraçalhar-me por dentro. Não demorou e Ele encheu o meu ser de força e coragem para abraçar o desafio, embora com temor e tremor. Não sei quanto durará a caminhada, nem quanto custará, mas sei que Ele vai à frente mostrando-nos, pacientemente, por causa das nossas próprias limitações, cada passo a seguir.

Vocação da Igreja

Naquele ano, em nossa habitual ascensão a Jerusalém, por ocasião da Festa dos Tabernáculos, passei por Portugal.

Na véspera da viagem a Roma, o caminho de Israel, compartilhava a experiência do nascimento da Igreja com um irmão brasileiro. Contando a visão da medalha e do azeite, o Espírito do Senhor me falou: “Aquela experiência foi sinal para ti. O corpo significava a igreja de Cristo. A medalha simboliza o espírito de Roma e o óleo fervente a Igreja em Jerusalém. Tem-se travado uma batalha pela posse do Corpo (a Igreja) entre Roma e Jerusalém. Esta igreja (INSEJEC) nasce com uma vocação: sair de Roma e voltar para Jerusalém”.

Necessidade de Romper Velhas Estruturas

No dia seguinte, em Roma, não consegui dormir. Passei a noite em vigília. Ali o Senhor falou comigo, iluminando o meu entendimento sobre o que Ele estava querendo dizer. Naturalmente Jerusalém e Roma, cidades físicas, são apenas símbolos, pelo que foram no passado. Estamos falando de coisas espirituais.

Desenvolver uma igreja no Espírito da Igreja de Jerusalém, só pelo Espírito de Deus. É assim que temos orado muito, jejuado, clamado, esperado, estudado os moveres de Deus, em busca do modelo estrutural da Igreja. Não ousamos ir adiante do Senhor.

Em dezembro de 1996, Espírito do Senhor falou-me claramente, numa certa noite: “É preciso romper as velhas estruturas para conter o novo mover. Vocês numa visão na mente. Na prática cada um está sendo e fazendo igreja de acordo com suas velhas estruturas”. Tomamos essa palavra e a levamos ao nosso Presbitério. Por uma semana estivemos juntos, orando e estudando os moveres de Deus através da história. Ficamos absolutamente convencidos de que a igreja em células, ou nas casas, sem deixar as grandes celebrações de todo o corpo no templo, era o caminha de volta, no que concerne à estrutura. Começamos, então, a estudar sobre o assunto.

Passamos um ano trabalhando em nós mesmos, pedindo a Deus que nos libertasse das velhas estruturas e nos desse uma nova visão e habilidade para preparar os novos odres (estruturas) condizentes com o novo velho mover do Espírito de Deus.

A Busca do Modelo Estrutural
Em outubro de 1997, encerrando a estudo das matérias de Teologia, no Centro de treinamento Bíblico, declarei aos pastores: “Vou parar aqui para ter tempo de pagar o que Ihes devo. Nossa última matéria, Eclesiologia, só vou ministrar quando tiver algo escrito. Vou buscar a Deus para saber qual é a nossa estrutura”. Desde então nos devotamos a receber de Deus Sua visão específicapara nós, como Igreja.

Em Seminários de Igreja em Células

Nesse ínterim, participei de um Seminário com Lawrence Khong, pastor da Igreja Batista Comunidade da Fé, em Singapura, sobre a Igreja em células, realizado em Londrina. Já o tinha ouvido em Pretória, na reunião da AD 2000, falando sobre um extraordinário programa de Missões que a Igreja tem entre povos não alcançados. Fui a outro seminário com ele, desta vez em Cingapura, onde lidera uma florescente Igreja em Células de mais de 10000 membros. Traduzimos todo o seu material. Fizera antes um curso na Coréia, promovido pelo Dr. David Yonggi Cho. Passei ainda por três módulos do Ano de Transição para a Igreja em Células, promovido pelo Dr. Ralph Neighbour, Jr. Todos os nossos pastores passaram por grande parte do material, em vídeo. Oramos muito para que Deus nos guiasse.

Jornada de Oração pela Transição

Finalmente o Senhor nos deu a direção para convocarmos todas as igrejas para o jejum de 21 dias, a favor da transição para uma igreja em células. Aqueles vinte e um dias precediam nosso quarto aniversário. Deveríamos orar por valores bíblicos selecionados na leitura do Evangelho de Marcos, Atos dos Apóstolos e Efésios, um para cada dia.

Em todos os anos de ministério no Brasil, todos as nossas convocações de jejuns prolongados foram a favor da nação e da salvação dos povos. Era a primeira vez que Deus nos levava a orar por nós mesmos, como Igreja. Nesse período Ele deu-nos o esboço da visão e nos falou claramente sobre irmos a Bogotá ver o modelo da Missão Carismática Internacional

Visão de Bogotá

O que vi em Bogotá, que já conta com mais de 25000 células, marcou minha vida. Já vinha sofrendo uma revolução eclesiológica, por oito meses. Ali as convicções se cristalizaram. Vi, em estrutura, o que o Senhor mostrara no período do jejum de vinte e um dias, e o que temos ensinado sobre a Igreja em Jerusalém.

Duas coisas em Bogotá são distintas, em relação aos demais modelos de igreja em células que estudamos: o governo dos doze e os encontros de três dias para arrependimento, perdão, libertação, cura interior, batismo no Espírito Santo, batismo nas águas e a visão.

Em julho de 1998, no encontro de uma semana com o Presbitério, passamos a visão geral que Deus nos deu, resultante de toda a busca, pesquisa, estudo, jejum e oração. Antes de fazê-lo, fizemos nosso próprio encontro de três dias, em jejum total, para arrependimento pessoal, cura e libertação. Houve uma testificação no coração dos pastores e líderes. Ali o Senhor me pediu para devotar cem dias jejuando pelas manhãs e dedicando-as exclusivamente à oração e trabalhando na visão, em todos os seus detalhes. Naquele período foi estabelecido um programa para o ano de transição e escrito parte do material para o início do novo modelo. Além disso o material tem sido escrito, enquanto vamos treinando os líderes e colocando toda a Igreja em células.

Tendo a convicção de que o modelo de Bogotá era a base para o modelo que Deus tem para nós, temos retornado às convenções na Colômbia para beber da fonte. Cremos que Deus deu ao Pr. César Castellanos o Modelo dos Doze que há de revolucionar a igreja do próximo milênio, pelo que o abraçamos inteiramente, colocando-nos sob sua cobertura espiritual dentro dessa visão revolucionária, fundada na Palavra de Deus. Tendo sido ungida como um de seus doze internacionais, estamos, como igreja, comprometidos em viver esta visão.

O manual que você tem em mãos é fruto de toda essa experiência. Traça o que Deus nos deu através dos anos, e nos introduz na visão de Bogotá. Nossa oração é que você também seja atingido pela convicção absoluta de que o avivamento celular é o grande desafio da Igreja para o Século XXI”.

Valnice Milhomens

Apóstola Valnice Milhomens Coelho


Valnice Milhomens Coelho, nascida em 16 de julho de 1947, maranhense. Formou-se no Seminário de Educadoras Cristãs, em 1970. Serviu como missionária da Junta de Missões Mundiais da Convenção Batista Brasileira por treze anos em Moçambique. Viveu dois anos na África do Sul, onde mergulhou num poderoso avivamento e recebeu o chamado de volta ao Brasil.

Tem desenvolvido no País um ministério de pregação, ensino, oração e avivamento, sem fronteiras denominacionais, à frente do Ministério Palavra da Fé, do qual é presidente e fundadora. Desde 1989 mantém um ministério de televisão em nível nacional através dos programas “Palavra da Fé” e “Escola Bíblica na TV”. Através deste ministério, largos milhares de vidas se têm rendido aos pés do Senhor Jesus.

Tem sido, verdadeiramente uma voz profética incontestável nestes últimos tempos. Em 1993 foi consagrada pastora e, no ano de 2001 ungida apóstola.

É presidente da Igreja Nacional do Senhor Jesus Cristo, que nasceu em 1994, com uma forte visão de formação do caráter de Cristo nos seus discípulos, de retorno ao modelo da Igreja Primitiva em Jerusalém e da Redenção da Pátria e dos povos não alcançados. É hoje uma igreja em Células no Modelo dos doze.

É autora de vários livros e tem um amplo ministério de ensino através de vídeos e cassetes. Seu ministério se caracteriza fortemente por um unção de ensino e treinamento de obreiros e pastores. É nisso que tem investido sua vida nos últimos anos, na reprodução de líderes para a Seara do Senhor.

Desde 1999 é parte da equipe dos doze internacionais do Pr. César Castellanos, apóstolo da visão celular no governo dos doze e fundador da Missão Carismática Internacional, em Bogotá. Como tal tem promovido a Convenção Anual de Igrejas em Células no Brasil, sob o comando do Pr. César e traduzido e publicado em português todo o material publicado pela MCI. Valnice, é extremamente conhecida por seu caráter integro, firme e ousado.

“A Igreja Nacional do Senhor Jesus Cristo” nasceu espiritualmente no dia 28 de março de 1994, na sede do Ministério da Palavra da Fé e residência dos Pastores Valnice Milhomens, José Júnior e Ielane Mendonça, em São José dos Campos, Estado de São Paulo, à mesa do Senhor, logo após o batismo de dois seminaristas católicos, convertidos pelo programa de televisão, “A Palavra da Fé”, sob um comando do Espírito de Deus, dado à Pra. Valnice, com a promessa: “O Espírito vos guiará a toda verdade”. No dia 20 de junho do mesmo ano, reuniram-se as congregações “Palavra da Fé” para se constituírem oficialmente em “Igreja Nacional do Senhor Jesus Cristo”, com uma vocação definida: “Sai de Roma, e volta para Jerusalém!”